Poesias

 

A primeira vez que com uma mulher fiz amor
Foi com você e tu estavas assim com saia godê,
Ah! Como foi lindo aquele dia, quanto ardor,
Inesquecível estar naquele barco com você.

Lembro-me de teu tórax desnudo e teu tremor,
Eras tão nova e eu queria me fazer corresponder
À tua expectativa e te amar, te amar com fervor
E te saciar eis que sabia que seria difícil nos ver

Novamente, agora te encontro nesse andor,
Da paixão desenfreada que me faz estremecer
De inveja ou ciúme, eu não sei? Ah! Você!

Não me diga Adeus, Não! Ah! Meu amor.
Mostraste-te tão ousada, faça acontecer
Pois, tu és a Mulher e eu espero por você!

 

Atrevida

ATREVIDA…?
Sim, eu sou,
não gostou?
foi você quem provocou.
Mais ainda não provou,
do que eu posso te mostrar.

Sim, atrevida,
vou ser,
por te conhecer,
e me querer,
e me deixar levar,
junto com você,
ao êxtase do amar.

Serei tão atrevida,
que estarei desprevinida,
de você em minha vida,
menos amizade colorida.

Atrevida,
em te provocar,
louca irei ficar,
se as costas ,
para mim virar.
Só por querer te amar?

Pois sou tão atrevida,
a ponto de te beijar,
e me atirar em seus
braços, no minímo espaço,
causando-lhe embaraço,
te jogando o laço.
e te vencer no cansaço.

Atrevida, segue
movida,
pela vida,
quero você,
no meu caminho.
te carrego pro meu ninho.
para atrevido ser,
e me fazer mulher,
claro se você quiser!

Vai se atrever e dizer que não quer?!

 

Quero você

Quero você, sem pudor e sem critério
te amar, no céu ou no inferno
quero ser tua mulher, fêmea sómente
sentir teu prazer sensual efervescente

Quero você, com esse riso malicioso
Me abraçando forte me querendo gostoso
quero desfalecer, levitar e nascer
e nem me importo o que possa acontecer

Quero você, num encontro ocasional
mesmo que pra você,seja atípico e banal
quero teu fogo que incendeia minha pele
Ardendo meu corpo nessa vontade que fere

Quero você, nem que seja uma única vez
entregar-me à ti sem receio do talvez
quero eternizar esse momento que agoniza
nosso pensamento essa paixão improvisa

 

Quando

Quando finalmente te tocar
o sangue arderá em chamas
é minha alma que te implora
aqui e agora

Quando finalmente te tocar
meus lábios nos teus buscar
um beijo alucinado
molhado e me entregar

Quando finalmente te tocar
Em teus ouvidos palavras
insanas vou sussurrar
teus cabelos vou desregrar

Quando finalmente te tocar
vou beber o néctar de tua boca
gotejar pelo teu corpo gotículas
deste mel te levando ao céu

Quando finalmente te tocar
minha língua deslizará
em cada ponto do teu ser
te levando ao auge do prazer

Quando eu finalmente te tocar
em teu corpo provocarei calafrios
nunca antes sentidos e vividos
dentro de mim vou te sentir

Quando finalmente te tocar
nesse vai e vem libidinoso
e tão gostoso
arrancarei de ti

Quando finalmente te tocar
frenéticos gemidos vais dar
tua voz rouca me deixando louca
O mundo vai parar

Quando eu finalmente te tocar
queimarás nesse fogo de paixão
em labaredas de ardência
não terás resistência

Quando eu finalmente te tocar
eu te juro!
vou aqui profetizar
esse dia pra eternidade vais levar

Ah!
chego ao ápice só de pensar…

 

A essência do amor é a poesia

Eu, tão pequenina…
nascendo ainda na poesia
Moldada pela intensidade vivida
dos agudos sentimentos.
Provando gota a gota,
Debruço-me em papéis…. momentos…

Entre Urros e sussuros,
Feridas abertas eu curo.
Me escondo, me perco,
Me encontro…
Dou de ombros à tristeza
E recrio, da poesia, a beleza…

Com certeza, serei sempre aprendiz
E posso até tropeçar,
mas jamais irei cair!
Novamente, intensamente amarei…
Viver pela metade é bobagem.
Insosso ato! Covarde…

Quero lapidar meu diamante
E no âmago desse instante…..acordar em você!
E escrever,
junto aos sons dos nossos corpos em melodia,
O AMOR… Minha maior POESIA!

Poesias

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário

Contatos